Presidente João Lourenço apela a realização de um plano de emergência e recursos para o controlo e prevenção do surto de cólera na SADC

O Presidente em Exercício da SADC exortou, nesta sexta-feira, 02 de Fevereiro, a realização de um plano de emergência sólido, a alocação de recursos humanos capacitados e sistemas de alerta eficazes que respondam rapidamente, com eficiência e de forma coordenada de modos a se ter o controlo e prevenir o surto de cólera na região desta organização.

Esta exortação foi feita quando discursava na abertura da Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estados e de Governos, em uma video-conferência, que teve como o objectivo analisar a situação causada pelo o surto de cólera naquela região, presidida por João Lourenço.

Na sua intervenção, o também Presidente da República entende que a luta contra a cólera exige mais do que o simples tratamento médico, uma estratégia abrangente que integre a promoção da saúde nas comunidades que fazem parte da SADC, reconhecendo que estes países ainda dispõem de recursos limitados para a compra de produtos médicos como vacinas, testes e reagentes laboratoriais.

“Apesar de estarmos a viver um ambiente extremamente desafiante, a nossa região tem encontrado respostas concretas e colectivas de mitigação dos efeitos adversos de outros desafios de saúde tais como o VIH-SDA e a COVID-19, por isso temos a esperança e a convicção de que vamos superar mais este desafio e prevenirmos de futuras epidemias e pandemias. Unidos podemos superar qualquer adversidade e construir um futuro mais saudável e próspero para todos os cidadãos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral. Gostaria de agradecer ao Conselho de Ministros e ao Comité de Ministros da Saúde por terem deliberado diligentemente sobre este surto de cólera e formulado recomendações com vista à preparação desta Cimeira Extraordinária. Permitam-me também agradecer ao Secretariado, por ter facilitado a realização desta reunião”, disse.

No final, João Lourenço aproveitou a oportunidade para expressar a sua gratidão aos parceiros de cooperação internacional e às agências das Nações Unidas pelo o seu empenho na luta contra a cólera e outras ameaças à saúde pública.

”O trabalho valioso da Organização Mundial da Saúde, da UNICEF, do Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças África CDC e de outros parceiros de cooperação internacionais, que trabalhem em parceria com o Secretariado e os nossos Governos, sem dúvida que contribuiu para salvar inúmeras vidas e ajudou a trazer esperança às comunidades”, terminou o Chefe de Estado Angolano que preside a SADC actualmente.

Compartilhar

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *