Discussão sobre a possível destituição de JLo: Os três desejos de Marcolino Moco

1º-Que não se olhe apenas para o desastre de ordem material que agora JLO tenta justificar, com a situação da crise mundial.

Há questões, muito graves, de ordem ética e moral políticas, do seu consulado. Embora propiciadas pela práxis jus-constitucional legada por JES, JLO aprimorou-as.

E não faltaram alertas sobre o que viria a seguir, quando começamos a sentir a aplicação pura e dura do princípio “agora é a nossa vez”: corromper a magistratura judicial e do ministério público para se dedicar à uma justiça claramente selectica; destruir o tecido empresarial funcional ligado ao anterior presidente, para se iniciar uma monopolização impiedosa da economia, a favor dos novos “donos disso tudo”; gastar rios e rios de dinheiro para transformar as forças da ordem e segurança, num sector de perseguição a adversários políticos (e até em desavenças de carácter pessoais) tanto dentro como, especialmente, fora do partido governante; preparar o salto para futuros mandatos!

Compartilhar

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *