Jota Privado ‘antecipa’ exoneração e reforma do brigadeiro “Barba Branca”

O Chefe adjunto da Unidade de Segurança Presidencial, brigadeiro Santos Manuel Nobre “Barba Branca”, que liderava o grupo de avanço da comitiva de segurança presidencial e que acabou por se envolver em actos de agressão contra um grupo de jovens angolanos que queria se manifestar em frente ao hotel onde se encontra hospedado o Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço, na capital brasileira, foi exonerado e mandado para a reforma antecipada pelo Presidente da República.

À margem do Conselho de Segurança Nacional, realizado na passada quinta-feira, o Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Lourenço, decidiu para além da reforma antecipada, que o número dois da USP fique em “inatividade temporária”, o que se traduz no seu imediato afastamento das funções que exerce.

Leia também…
Brasil: Comandante da escolta do Presidente João Lourenço detido por agressão contra manifestantes

Oficial do palácio presidencial, o brigadeiro Nobre “Barba Branca” é precisamente afastado depois duas semanas, o mesmo ter ido ao Brasil acompanhar o Presidente da República, tendo protagonizado um episódio de violência física na via pública contra o activista angolano Jota Privado, a porta de um hotel. O acto de agressão deu lugar a abertura de um processo por parte da Policia Militar brasileira. Ao chegar a Luanda, o brigadeiro “Barba Branca” reuniu-se com as tropas em parada procurando justificar o sucedido tendo usado inadvertidamente o nome do Chefe de Estado.

Leia também…
General Fernando Eduardo Manuel sondado para DG do SIE

A par da UGP (Unidade da Guarda Presidencial), a USP (Unidade de Segurança Presidencial) é o corpo que faz protecção do palácio presidencial e operam como dois aparelhos autónomos entre si, integrando os seus 15 órgãos internos adstritos a Casa de Segurança. O comandante da USP é o tenente general, José João “Maua”, de 67 anos, que está em vias de ser substituído por atingir, há mais de dois anos, a idade da reforma.

Antigo segurança de Zedú foi o escolhido

O coronel Luís Fungo, antigo segurança do falecido Presidente José Eduardo dos Santos foi nomeado pelo Presidente da República, João Lourenço, para a sua Unidade de Segurança Pessoal (USP) onde vai ocupar o posto de Comandante-adjunto, em substituição do Brigadeiro “Barba Branca”.

Leia também…
Mexidas à vista nos órgãos de segurança: Presidente da República orienta reunião do Conselho de Segurança Nacional

Responsável pela segurança de José Eduardo dos Santos até Maio de 2022, Luís Fungo, que desde 2018 se encontrava em Barcelona, Espanha, para também garantir a guarda da ex-primeira-dama, Ana Paula dos Santos, antes de nomeado para o cargo de Comandante-adjunto da USP e chamado a regressar a Angola foi promovido ao grau militar de brigadeiro passando a ser deste modo um dos homens de extrema confiança no primeiro anel de Segurança do Presidente da República.

Activista e influencer angolano Jota Privado. (DR)

Jota Privado pode ser extraditado para Luanda

Entretanto, este Portal sabe que um grupo de técnicos da Procuradoria-Geral da República (PGR) está a trabalhar na fundamentação para apresentar um processo contra o activista angolano Jota Privado e solicitar ao Brasil a extradição para Angola do também influenciador digital.

Leia também…
Activista que agrediu general no Brasil pode ser extraditado para Luanda

O Estado angolano, através da PGR, poderá solicitar a extradição para que o activista possa ser julgado e, caso venha a ser condenado, possa cumprir a pena em território angolano.

Compartilhar

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *