Zaire: Serviços de hemodiálise no Nzeto não funcionam há um ano por falta de especialistas

Há um ano, desde a sua inauguração, que os Serviços de Hemodiálise no Hospital do Kitanda, Município do Nzeto, província do Zaire, não funcionam. É que faltam componentes para diálise, medicamentos e pessoal qualificado.

A informação foi avançada à imprensa pelo administrador do referido hospital, Dula Miguel Bundi, que confirmou também a carência de especialistas e alguns medicamentos para atender os pacientes de diálise.

“A área de hemodiálise não funciona porque tempos falta de componentes do aparelho para hemodiálise, nomeadamente, dois aparelhos de tratamento água que apenas temos um. Falta de kits de diálise, onde vamos encontrar: dialisador, linhas e bicarbonato. Temos falta de técnicos de electromedicina, falta de técnicos de higiene hospitalar nesta área, falta potencializar o serviço de laboratório para exames periódicos dos pacientes em dialise. Temos falta de medicamentos específicos para os em dialise, no caso de parina e outros. Kit de cateter ideal para pacientes de diálise isso é, praticamente, o que falta na nossa unidade para a área de diálise.

Outro equipamento instalado e que não funciona, naquela unidade sanitária, por falta de especialistas é a incineradora, tal como afirmou Dula Miguel Bundi.

“Temos uma incineradora, no nosso hospital, mas, infelizmente, essa incineradora não funciona porque não sabemos como manuseá-la. Até ao momento, um ano depois, não recebemos nenhum técnico especialista ou um engenheiro para vir potenciar os nossos técnicos e ensinar como essa máquina funciona”, explicou.

De referir que passados um ano, alguns equipamentos de ponta do hospital de Kitana, no município do Nzeto, não funcionam por falta de especialistas. Por este facto, o administrador do referido hospital, solicita a intervenção urgente das autoridades competentes, com maior realce, ao Ministério da Saúde.

Compartilhar